Alma

Aflita, ela grita, ela questiona, sem pensar

Ela só quer questionar, desesperar

Tem cicatrizes abertas, e pede pra alguem curar

Inquieta, violenta, e sangrenta… me faz chorar

Sozinha, perdida, e fria… me faz duvidar

Quem pode me socorrer? ou me consolar?

Ele pode, ele vai, minha alegra espalha

pois teu amor não falha.

Destruidor de sonhos

oh monstro, não venha destruir minha liberdade!

eu era livre, sem limites, e você me pegou

me prendeu, com suas normas e regras

agora não estou mais livre,

o mostro, ou melhor o fiscal veio com regras

e dizer oque fazer ou não fazer,

estou limitada, afrontada, e pressionada.

monstro de regras inúteis, vai embora!

pois sou livre,

pode limitar até aonde um aventureiro ir?

vai embora monstro, suas regras são grandes…

não cabe no meu mundo…

ainda que ele seja grande.